Tempo, Vida. Relógio. À memória dos amigos que já perdi. Aos que espero não perder. Aos que acreditam na solidariedade. NÃO SEI POR ONDE VOU ... SEI QUE NÃO VOU POR AÍ

28
Out 08

Estava previsto que faria uma busca relativa à abordagem de temas de comunicação na internet. O tema não constava, porém, da lista de prioridades. E o acto de escrever pressupõe a prévia obtenção de elementos de informação. Mas sempre ficaria uma abordagem de que são centenas de milhares de pessoas que se inscrevem em sites de romance, na busca de encontrar um novo amor, um companheiro, um relacionamento casual ou sério. A ele voltarei, portanto.

 

Sucede que numa conversa matinal, foi referido por uma pessoa amiga que acabara de salvar a vida de outra pessoa. O tema sensibilizou-me pois conheci pessoalmente um caso em que se evitou a morte e outro em que tal não se mostrou possível. Ainda hoje me interrogo, pois não somos insensíveis a pessoas, o nosso espírito não permite que sejam remetidas e transformadas em simples número estatístico.

 

Ele estaria cansado de lutar, sem objectivos nem horizontes, não sabia o caminho para procurar em cada queda se voltar a erguer e ficar mais forte, mais experiente, mais maduro.

 

Ou superara outras quedas, mas perdera a vontade, ou esta já não encontrava qualquer sentido e significado para querer e saber viver...

 

Considero mero detalhe que procurou e encontrou a conversação com a pessoa a quem pediu para rezar com ele e por ele. Rezando, por um lado, mas conversando pela via escrita sobre o valor da vida, certo é que se terá alcançado que reponderasse a sua radical posição, pois já teria o meio a utilizar preparado (no caso, pistola pronta a disparar).

 

Como outros factos da nossa realidade social, há estatísticas de suicidios e inclusivé por idades. Mas todos nos sentimos fragilizados quando vemos grupos de jovens, pré ou mesmo universitários a caminhar na despedida de alguém que não aguentou... e decidiu pela morte. Muitas vezes, pelo insucesso de um primeiro amor do qual os pais nem tiveram ainda conhecimento.

 

Estou convicto que se houvesse uns segundos mais para reflectir, para conversar com alguém capaz de entender... a decisão bem poderia ser outra.

 

Se noutros momentos é útil a audição de outras perspectiva, nos momentos de angústia precisamos de um ombro amigo. Este é mesmo indispensável, mas o individualimo reinante, a apolologia das aparências exteriores, o distinguir-se pelo sucesso face aos demais, estreita o núcleo de pessoas disponíveis para ouvir...

 

Fico feliz em saber que, além de números telefónicos de que se socorrem as pessoas que sentem excessiva solidão, também este meio da nova tecnologia permite a ajuda, a solidariedade humana. É que na vida moderna, o corre para aqui e para ali, tudo se faz com rapidez .  Neste estilo apressado, de meios de transporte muito aquém das necessidades das grandes urbes, vão-se perdendo os tradicionais convívios, seja entre amigos, seja encontros de literários, médicos e outros.

 

A solidão existe em demasiadas pessoas. Nunca opiniei - por ignorância - se o suicídio é um acto de covardia ou de coragem. E não o farei agora, pois a dúvida persiste. Persistirá...

 

Mas é bom fazer das derrotas pontos de partida para nos tornarmos mais fortes e conscientes do valor que devemos dar à vida, na sua multiplicidade de momentos de grande felicidade e outros de profunda tristeza. Começar por nos sentirmos bem para depois dar um contributo, ainda que insuficiente, para a melhoria da vida dos outros.

 

Carecemos da dialéctica do contraditório, de ouvir outras opiniões e sentimentos...  A palavra é valiosa, diz-se que de prata, em certas matérias e o silêncio eloquente é de ouro noutas.

 

Mas saber ouvir... escutar... apoiar... ser companheiro e cúmplice é o maior valor da humanidade.

 

Somos passageiros em viagem temporária por esta indefenida coisa a que se chama VIDA.

 

Busca-se o conhecimento científico mais completo, mesmo fora do planeta, mas continua a haver um enorme défice no conhecimento da pessoa humana. E nos meios existentes para uma ajuda sustentada.

 

Tentemos fazer das fraquezas forças e lembrar que a seguir à tempestade, vem a bonança e que não há inverno sem que regresse a primavera.  

 

Quando o caminho parece longo, fastidioso, desinteressante, a energia do ser vivo, a sua dignidade pessoal e o direito a ser feliz  poderão ser fios condutores, para um amanhã que se deseja de mais felicidade.

 

Com ou sem a grave crise internacional que todos parecem recear delimitar... é em busca da harmonia, da felicidade que fazemos nosso caminho...

 

Caminhando..

 

 

publicado por Manuel Luís às 14:55
sinto-me: Em busca ... da harmonia

Bem vindo à Blogosfera amigo Manuel, com seus textos sábios e enriquecedores .
Abraço
Jorge Santos a 29 de Outubro de 2008 às 23:10

mais sobre mim
arquivos
2009

2008

favoritos

ABRIL

links
pesquisar
 
tags

2009; ano novo; amizade(1)

acção executiva; cheques; crime; juiz(1)

amizade; amor; vida; sorriso(1)

amizade; cidadania; cidadão; cidades;(1)

amizade; cidadania; cidadão; cidades; co(1)

amizade; cidadania; cidadãos; direito ro(1)

amor; amizade(1)

amor; mulher; violência; justiça; crimes(1)

bancos; depósitos; antónio vitorino(1)

bancos; fundos de investimento; ppa; ppr(1)

blogs; blogosfera; informática; revistas(1)

casamento; divórcio; direito positivo; j(1)

cavaco silva; ps; psd; açores;politica(1)

cheques; revogação; bancos;(1)

chico buarque; maria bethânia; nat king(1)

código do trabalho(1)

crédito à habitação; politicos; jorge sa(1)

crimes; justiça; tribunais; advogados(1)

custo de vida; preços; bancos; luz(1)

direito; direito positivo; saúde; multas(1)

direito; direitos de personalidade(1)

direito; priberam; tribunal contituciona(1)

dudh; declaração universal dos direitos(1)

esperança; saúde; justiça; educação; pol(1)

fé; supertição; amizade(1)

heloise helena; amizade; poesia; interne(1)

infância; memórias; vida(1)

jornais; crime(1)

jornais; estado; ps(1)

juros; d.p.; bancos; fundos; depósitos(1)

justiça; oe; orcamento de estado(1)

juventude; imaginação(1)

livros; antónio arnaut; rio de sombras(1)

livros; história; joaquim fernandes; mar(1)

livros; história; natal(1)

livros; lei; direito; processo civil; ju(1)

livros; leitura(1)

mulher; amor; amizade; trabalho;(1)

mulher; amor; solidão(1)

mulher; homem; casamento; blogs; anedota(1)

natal; acidente de viação; igreja(1)

obama; e.u.a; paz; anedotas(1)

penhora; saldo bancário; código do traba(1)

poesia; amizade; heloise helena(1)

poesia; ary dos santos(1)

poesia; ary dos santos; mulher(1)

poesia;justiça;liberdade; corrupção(1)

policia judiciária; internet; yahoo; msn(1)

política; bancos(1)

politica; mário soares(1)

romance; infância; memórias; emigração(1)

romance; trabalho; avaliação; competênci(1)

vida; amor; felicidade(1)

violência doméstica; neve;(1)

voluntariado; natal; sem-abrigo(1)

todas as tags

blogs SAPO